“Foi numa quarta de manhã que cheguei atrasado ao laboratório de Rosangela Andrade para entrevistá-la. Ela havia mudado há pouco para o endereço. Nas suas novas instalações ela faz planos para que a vida analógica nunca acabe. Ela compartilha um pedaço desse sonho e outro de suas experiências nessa entrevista.”

Entrevista cedida ao O Bigode do Gato em 12.02.2014.
Por Guilherme Outsuka e Mitinari Miyamura

×